sábado, 28 de fevereiro de 2009

Just my imagination again







Só a minha imaginação , novamente

Tenho que perceber que nada se faz sozinho

Passeios, risos , quem sabe uma vida

Acordar e saber que tem continuação

A vida retorna

Novas cores, variações nunca vistas , que impressionam pela vivacidade

Sons que povoam a alma

Minha imaginação


A coragem do ir

A espera

A alegria incontida

O Tempo “para”

Minha imaginação


Ando pelas estradas sem rumo, só quero estar ali

Perco-me pelos caminhos

A tranqüilidade se esvai

A excitação do estar e que nada mais convém

A confusão e profusão de palavras

A maturidade já não sei mais o que é

Apenas sou um menino à descobrir

Minha imaginação


E como menino

Imaturo

Fala de suas qualidades

Proezas

E das riquezas que acumulou nas aventuras e conquistas

Como Dom Quixote e seus moinhos de vento

Minha imaginação


O retorno

O menino não existe

O tempo tem sua própria vontade

O homem cede, não mais luta

A entrega é definitiva, resignado está

Minha imaginação


Este homem , não como o menino, vive uma realidade, tem suas qualidades e defeitos, não tem a capacidade de se expor, não se dá oportunidade , deixa as situações serem tomadas pelo menino que só imagina.

Ainda assim, quero ter oportunidade de estar nas lembranças reais, não só na imaginação de outrem.

Não me peça tempo, já não o tenho mais, arrisque-se .....

Poucas palavras






Palavras escolhidas

Constrangimento
Desconfiança
Medo
Receio

Segurança
Tempo
Vislumbre

Carinho
Confiança
Coragem

Expor
Arriscar
Aventurar

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Atrás desse olhar






Aprendi tanto nessa vida
Astúcia
Negócios
Percebo facetas
Sagacidade
Perspicaz, esperto e inteligente

Hoje percebo
Que qualidades como essas
Não fazem diferença
Nada acrescentam

Na privacidade de um olhar
Agonia me traz
Mistério se faz

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Doce e intensa lembrança

Tolo

Não ter ?
Fazer o que ....

Não é uma dor
É um prazer de poder fazer o certo
Nasci assim
Vou continuar assim

Não se abre mão do que não possui
Reluta
Luta
Faz o impossível
Aos limites se vai
Tortura do querer

E em dado momento
Ápice do desejo
Cedemos ao inevitável
Inexorável fato
Olhos nos olhos, não há futuro
Não mais existe esperança

Doce e intensa lembrança

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O desafio do não querer






O "não querer" exige de nós muito mais esforço do que o "querer"
O efeito é o mesmo que qualquer droga
Cria dependência
Temos recaídas
Crises de abstinência


O mais complicado quando se compara a uma droga
É que não podemos com dinheiro resolver comprando em qualquer esquina
Não está a venda , não existe similar
Nem clínicas de recuperação

O que mais temos a disposição de ajuda, são sessões de análise intermináveis
Que na maioria das vezes nos confundem ainda mais
Neste momento, o que menos precisamos é nos conhecer profundamente
Precisamos conhecer outrem,
Que na medida do possível venha tentar substituir

A única maneira que nos parece plausível à vencer essa crise de abstinência
É o encontro de alguém que sabemos não substituirá , porque somos únicos
Humanos que somos, iremos identificar inicialmente pontos que nos lembrem
Que nos de prazer
E havendo conexão, iremos perceber quão única esta nova pessoa será

Bonito isso, simples, perfeito
Mas não é assim, é muito mais sofrido
Nem sempre essa pessoa, lembra a outra
Passamos a procurar , uma busca dolorida de encontros e desencontros
Ô droga que me vicia

Sou fraco?








Não se demonstra ser forte, com aspereza ou brutalidade
Não se demonstra ser fraco, com momentos de sensibilidade



Admiro-me ainda que confundam minhas atitudes como de fraqueza
Será necessário ser mal, cruel , insensível, impiedoso para ser-mos considerado
Um homem "forte"
Garanto que não

Se poucas pessoas não percebem que grandes homens
São sensíveis , choram, e são duros como rocha
Não precisam utilizar da maldade para se sobrepor à outrem
Eles tem força e inteligência

Então , não sejamos pequenos
Ou se acostumem a conviver com esse tipo de pessoa que tanto admiram
Os tais fortes, que vivem a vida enquanto o físico conseguem sustentá-los
Brutamontes que não ligam no dia seguinte e vivem uma vida medíocre
E tantos outros que se parecem com esse modelo de virtude, que é o de não querer.

Sei o que eu quero
Divirto-me com a mediocridade
Enganai-vos não por muito tempo
E quem sabe, poderão enxergar o caminho
Éra o meu plano


http://feeds2.feedburner.com/DevaneiosInterativos

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Time out



Talvez não deva
Falar em datas , prazos
Parece sem sentido

Imaginastes além da conta
Não se arriscou
Optou pelo silêncio e o faz de conta



Não conseguiu enxergar
Não esclareceu
Deixou rolar

Era tão simples, e ao mesmo tempo você complicou
Conversar , companhia, estudar, divertir
Estranhastes
Não havia motivo

Time out

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Rejeitar para ser aceito


Tive a petulância de perguntar a alguém mais nova que eu
Porque será que quanto mais atenção você dá, mais rejeitado tu és?
A resposta foi interessante:
 “Porque as pessoas querem conseguir desafios, se fica fácil, não tem graça". By wonka

Analisando dentro da razão não chegamos à conclusão alguma, e sim a muitas perguntas, afinal, o que as mulheres mais reclamam é a falta de atenção, perfeito? , não é bem assim, e nem tão simples, uma vez que tem atenção, o interesse deixa de existir.

A lógica cai por terra, terei que desaprender, cair na armadilha de dizer não te gosto, porque não posso dizer eu te gosto, não leva-la ao cinema hoje, porque ela poderá achar que estou muito em cima, evitando o comentário ele sufoca! Meloso! Xicletão! E tantos outros termos.

Combinado, aprendi, assim agirei, mas ai tu achando que está tudo certo, uma reviravolta acontece, ela sentindo ameaçada pela distância e pela possibilidade de "perder" ela vem e faz observações absurdas
 “Você só sai com teus amigos e me deixa aqui",
 “Você não me ama mais",
 “Pra que eu sirvo na tua vida”

Você meio tonto sem saber o que falar, aturdido pela situação
Aproveita o ensejo, diz um chau definitivo, sai, simplesmente
vai à procura de alguém que tenha maturidade e não idade,
sem disputas, apenas sentimentos.

Hipocrisia


Poderia apenas transcrever "Victor Hugo" em os "Miseráveis", tão bem expõe a hipocrisia, resisto a meras transcrições, talvez por compreende-la , e na medida certa confronta-la.
A liberdade do meu "eu", faz com que os resquícios de hipocrisia existentes já não conseguem deformar a forma de pensar ou agir, e conseguimos tal proeza com uma atitude simples :

A exposição de :
Pensamentos, idéias, atitudes, corpo, vontades e sentimentos


As reacções que advém desta atitude, são ínfimas se comparadas com a sensação de liberdade , de ser e não estar, é um vicio que a cada dia me torna mais autêntico e talvez menos compreendido, são os riscos de assumir teu ser quase em sua plenitude.

Não haverá arrependimentos, e sim compreensão por aqueles que se manifestarem estarrecidos, a aceitação não mais me curvará, sou dono de mim.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Proposta indecente para quem tem sensibilidade


As vezes me pergunto , de onde vem essa genialidade em frases desconexas
Talvez em função que sempre ligo frases a uma situação acontecida ou eminente
Sim faço, proposta indecente à alguém que tem sensibilidade

Quanto a sensibilidade, explicaria que gosto de provocar reacções
Propostas são para serem ofertadas, e não necessariamente aceitas



E a curiosidade como fica ?
Que proposta afinal é essa, que consideramos como indecente

Indecente !!!
Pela forma que é apresentada
Uma forma negocial

Queres ficar comigo ?
Nas seguintes condições :


1.0 TERMOS IMUTÁVEIS NÃO SUJEITOS A NEGOCIAÇÃO
1.1 - Não há transferência de propriedade corpórea , as individualidades poderão até não ser aceitas, mas, sempre respeitadas, sob pena de dissolução da presente proposta.
1.2 - Não precisas me amar ou eu te amar
1.3 - Precisa haver necessáriamente o prazer mutuo da convivência entre as partes
1.4 - Nunca , jamais abrir mão dos próprios sonhos
1.5 - Obriga ambos a almejar realização profissional
1.6 - Ciúmes deixamos para os tolos
1.7 - Terão direitos a momentos só para si, local e hora a critério dos proponentes
1.8 - Criticas serão feitas de forma clara e concisa, sem presença de terceiros.

1.9 - Discussões inevitáveis deverão ser resolvidas após ambos exporem os motivos, sem prolongamento das mesmas, bom senso deverá prevalecer, sempre sem a presença de terceiros.
1.10-Fidelidade haverá enquanto permanecerem neste contrato

2.0 TERMOS MUTÁVEIS SUJEITOS A NEGOCIAÇÃO
Termos que poderão ser negociados desde que em comum acordo dos proponentes.
Poderão ser alterado, retirado ou incluídos novas condições
2.1 - Manter o bom humor mesmo na TPM, e se caso não resistir ao mau humor, avise que
está de TPM, e serás compreendida e desculpada, quantas vezes for necessário (alerta-se que não poderá usar este ítem para promover qualquer alteração unilateral nos demais ítens da presente proposta).
2.2 - Não ter receio de voar
2.3 - Toalhas e roupas poderão ficar jogadas atrás da porta do banheiro
2.4 - Não assistir o fantástico aos domingos
2.5 - Disponibilidade para viagens eventuais, sem roteiro definido
2.6 - Sutilmente dar dicas de datas importantes chegando

3.0
VANTAGENS
3.1 - Estabilidade financeira no sentido de uma realização pessoal, profissional
3.2 - Plano de saúde, inclusive as inevitáveis ida ao cabeleireiro, academia ...
3.3 - Renda mensal advinda se for o caso , de trabalho junto a empresa
3.4 - Moradia se for o caso, mesmo que não seja no mesmo local do proponente.
3.5 - Ter alguém sempre disponível e sensível aos desejos da proponente
3.6 - Ter alguém com a experiência necessária à escuta-la, e que não tenha todas as respostas prontas, e fica desde já acertado que as descobertas de novas situações, serão realizadas conjuntamente.

Esta Proposta tem prazo de vigência indeterminado, permanecerá em vigor até que uma das partes, deseje renunciar da presente.

O forum para dirimir dúvidas do presente contrato, será, o Bom Senso, não havendo recurso a terceiros.

E por estarem justos e acertados , beijam-se selando o presente contrato, sem necessidade, de testemunhas.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Frases soltas



Hmm

Nunca me lembro o que aconteceu com o coelho de cartola, em Alice no país das maravilhas

Um talvez, não sei
Não querer saber

A dor mais profunda é a agonia do não saber

Sabes aquela pergunta que não lembramos mais
Ou a resposta que não demos

Amar sem emoção é negar o óbvio

Porque escolher o fácil, amo o impossível

O ignorante não tem o prazer de sofrer como nós, "grandes pensadores"

Não escolham por mim, nunca saberão se concordei
A escolha é sempre minha

Dinheiro sem amor, é divertido , ajuda o tempo passar

Para crescer basta aguardar o tempo

Fórmulas mágicas existem? Sim em livros de fantasia (auto ajuda)

Já mandou todos para aquele lugar, e meia hora depois estava rindo e feliz da vida

Aproveite o tempo, sabe como? não durma tanto !!!!

Se me lembro bem, na historia dos três porquinhos, eles levantaram as casas ao mesmo tempo, uma de palha, outra de madeira e a ultima de tijolos, sempre me pergunte, como se faz isso ?

Quem já achou o que não procurava?

História de vida é passado

Esse alguém em 3 actos


Brinca comigo
Ri de mim
Sou posse

Não ajo
Assisto
Plateia sem desejo

A intensidade das luzes diminuem
Som de bateria
Um saxofone
Bolero de ravel
O ritmo da peça, um crescendo único

Primeiro acto
O desejo florescido
O desenrolar de personagens
O mesmo cenário
Querer
E nada ter

Segundo acto
Acontece
Descobertas
Frenesi
Cenários multiplicam-se
Novos personagems
Ter
E não querer

Terceiro Acto
Não pertencer
Personagens fantasmas
Desejos aquietados
Sonhos de poder
Poder ter

Surpreso
A cena se fecha
Aplausos
Será o último acto?

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Poema sem rima


Palavras do nada
Esperas
Gritos sem eco

Céu azul
Estrada sem rumo
Paixão infinita

Mar sereno
Barco a deriva
Amor fugaz

Vento a soprar
Céu azul
Tempestade tardia

Sucesso ? dinheiro ?


Esse texto vem de uma pergunta de uma amiga, que está prestes a ter um dia especial, a quem eu faço questão de responder, o que faço para ter sucesso ?

Não posso me considerar um sucesso, ou que tenha ficado rico,
Sou aquela pessoa, que durante a vida toda batalhou, viveu como queria
Nada faltou, sou satisfeito com que a vida me proporcionou materialmente

E para nada faltar e viver como eu queria, meus sonhos eram proporcionais
Sonhos grandiosos nunca me seduziram
Relutava em realizar grandes projectos, talvez, tenha perdido oportunidades
Mas, a cautela me impedia

Com o tempo, descobri que pequenos projectos, bem analisados, ou um trabalho direccionado, nos da retorno satisfatório, várias fontes de renda era minha opção.
O somatório era bem interessante, e assim faço até hoje, não desprezo pequenas oportunidades por grandes sonhos.

Vivo o hoje
O que fiz ontem, ou o que eu pretendo fazer amanhã, como se diz, não paga conta

Pequenos prazeres como o de jantar em um bom restaurante em plena segunda feira, uma viagem sem planejamento, ter a casa própria, e o carro que me da conforto ...
Não à cheques pré datado, carnes, cartões de crédito e sim a compras de imóveis mesmo financiados, fazem com que a vida se torne mais leve, possibilitando a energia necessária para prosseguir e não perder tempo com coisas evitáveis.

Baseado em minha vida, posso apenas dizer não existe fórmula pronta, mas , devemos ter a percepção à flor da pele para as oportunidades que aparecem, sonhar na medida em que possa realizar, muita força de vontade, centrar nos objectivos, saber lidar com parcerias, e dar valor aos pequenos negócios que nos dão a estabilidade e possibilitando criar as grandes oportunidades.

E para terminar, todo esforço despendido em um objectivo pode criar certas situações que nos fazem abrir mão de algo, esse cuidado devemos ter, saber equilibra-los não é uma tarefa fácil.

Tenha certeza, abrirás mão de algo.


Estar ou ser só


Outro dia alguém me perguntou qual era a sensação de estar sozinho
A conversa continuou, e não respondi, não pensei em uma resposta pronta, como tantas eu daria
Estar só é estado de espiríto, evito ficar sozinho, que é dolorido, que eu curto a solidão etc...

Agora sentado aqui, veio tal pergunta em minha mente , do nada fiquei a refletir :

A sensação de estar só ?

Sensações positivas :
Liberdade
Reflexão ---> Auto - conhecimento
Poder

Sensações negativas :
Frustração
Momentos de escutar somente sua própria voz
Dias curtos, noites longas, e fim de semana interminável

Poderia descrever inúmeras possibilidades positivas e negativas, mas resumo nessas, são as que mais afectam.
Nesta curta experiência de auto-isolamento, tenho um saldo positivo que descreveria "como se observasse a mim mesmo" e ao mesmo tempo "testando meus limites".
No aprofundar em meu ser, as dores produzidas não chegam a me afectar, resisto com facilidade à auto comiseração.
Sempre em todas minhas ações por mais controladoras que fossem, havia sempre a intenção do acerto ou de se cumprir o que havia proposto.
Afectava "pessoas" eu sei , faziam parte de um contexto no qual irremediavelmente estou inserido, não podemos fugir das "opções", em cada segundo estamos a optar, então, agora que estou só, não vou sofrer com arrependimentos, tenho que ter a sinceridade comigo mesmo, opções e caminhos foram decididos , não por outrem, e sim pela minha vontade, isto que me trás um alento interessante.

A sensação de estar só ?
É reconfortante se soubermos assumir as opções que tomamos na vida, desta forma, estaremos prontos para continuar, ainda vislumbrar horizontes, aproximarmos das pessoas com a tranquilidade de quem sabe exactamente onde está e que caminhos seguir.

Estar só é opção
Ser só não é opção.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Obscuro vazio


Falar sobre dores, cansaços, desavenças, frustrações, desamores

Não é tão dolorido , quanto a falar sobre o vazio


Vazio de emoções

Fantasias que habitam e se misturam a realidade

Vazio que nos deixa em agonia


Necessito da liberdade de um sorriso

O afeto de uma mão estendida

A compreensão de que nunca tive

A sinceridade de um abraço

E viver minhas fantasias




Passamos a vida nos preparando


Esta manhã ao ler um email

Não sei exactamente o que senti, está ainda confuso


Mas uma palavra me marcou, "não estou preparada"

Eu também não estava

Acho que muitos anos ainda virão e ainda estarei vivendo o que não estava preparado


Alguns dizem que são as peças que a vida nos prega

Outros que é o destino

Digo apenas que aconteceu

Nunca estive preparado

Confesso, sempre me preparei para tudo, criava planos e previa situações

E de repente, do nada, me senti levado apenas pelos acontecimentos

Experiência única


Gostei do que li

E lhe digo

Sinto-me como alguém que conseguiu sobreviver a tempestade

Fui pego, jogado , arrastado

Ainda não conseguindo vislumbrar com lucidez o que ocorreu

A certeza que presenciei algo arrebatador

E que a vida me reserve mais situações como essa

Não estar preparado foi maravilhoso.





domingo, 15 de fevereiro de 2009

Eu queria um poema só para mim .....


Para que pedir
Tu és um poema
Escrito ao longo do tempo

Linhas bem escritas
Palavras não escolhidas ao acaso
Tempo certo

És a vontade, vida e força

Poderia eu com minha simplicidade nas letras
Transmitir o que tu és ?
Admito não conseguirei nunca
Lhe disse a dificuldade da realidade
Palavras me faltam

Não consegui em tempo algum, vê-la , senti-la como mereces
E agora com o vazio tomando-me
Palavras, palavras me faltam

Um poema de realidade
Que não te absorva na irrealidade dos meus dias

Poema de simplicidade és
Viva a merecida realidade
E saibas que nada deixou a fazer
Fizestes uma vida
O sopro de vida que destes a quem não tenha merecido
Fazendo-o renascer das cinzas

Destes vida , agora a recebe
Viva simplesmente viva

Um dia


Tem manhãs que me fazem bem
Como se nunca tivesse acordado
Sensações apenas isso

Nada de surpreendente, um sábado quente, como não ocorria a tempos
Lavar carro, conversar sem compromisso, um sorriso talvez solto
Vai saber , mas é uma manhã gostosa

Celular toca, a musica que escolhi me faz ficar tranquilo
Uma amiga me convida vamos passear o dia está lindo, por que não ?
Lá vou eu, um pouco mais apressado que o normal
Último cigarro do dia, já sei,
Banho, escolho uma camisa, uma calça, como se esta atitude mude algo
Não esquecer do perfume , que nunca lembro o nome
A espiada no espelho, o que vejo são fios brancos , que me fazem sentir que o tempo não passou
Não me vejo como deveria?
Essa imagem logo desaparece, e já estou a dirigir , estrada tranquila

Não é um encontro, o que é então, fico digerindo mas sem aflição, apenas reflectindo
O tempo passa mais rápido do que eu esperava, e logo estou a chegar
Um breve olhar na fachada da casa, ninguém à espera
Certo nervosismo, afinal, estou na casa dela
Porta se abrindo, vejo um sorriso, um beijo na face
E a estrada está nos esperando

Conversas amenas, a ansiedade ficou pra trás
Musica ao fundo, vento quente pelas janelas
Esqueço quem sou, sou somente

O mar está mais azul que o normal, a areia quente
Lanche e sobremesa, que a fazem sorrir
Não errei na escolha

Talvez ela não perceba, acompanho seus passos e olhares
Olhos que devoram os detalhes, que vibram com situações simples

A conversa se torna um pouco mais pessoal, não me limito a acompanhar
Quero ser parte
A reacção não esperada, lágrimas que não entenderam , fazem com que eu não saiba lidar novamente com essa situação
Desculpar como? não soube respeitar o limite que me foi imposto

O tempo que me restou, foi delicado
Andamos , passeamos, conversamos
As lágrimas nos separavam

O retorno não foi o mesmo, senti-me impossibilitado
Conversamos eu sei
As lágrimas ainda presente, o silencio me ajudou
Outro beijo na face, um sorriso e um sentimento de adeus

Dia perfeito poderia ter sido
A noite chega, devagar na estrada
Agora são lágrimas em minha face, não com o gosto das dela
Apenas lágrimas de quem não soube curtir um dia lindo
E o gosto amargo do adeus, ficou para sempre .....
Nada vai mudar, aceitar talvez, mudar não ... obrigado

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Respostas que não consigo dar


Vivo a achar respostas para tudo
Quanto mais procuro, menos encontro

Não posso ficar o tempo todo me justificando
Não tenho resposta acabadas
Para que?
Satisfação a alguém?
Sempre falar o caminho que vou seguir?

Se soubesse, até falaria
Porque tanta preocupação com os motivos ou com respostas
Já dei tantas respostas e já fiz tantas perguntas
Hoje não tenho mais essa necessidade

Queria a muito tempo
Descoberto que perguntas e respostas, em nada facilitam a vida
Temos a pergunta errada, a resposta equivocada, que nos fazem perder tempo
Tempo é vida

Como diria minha mãe, "Não perca tempo com os detalhes"
Sábia palavras, que não escutei
Sempre querendo perguntar ou responder, e não percebia a essência
Sentia-me importante, afinal tinha respostas ou perguntas
Que nada ! faltou-me humildade em escutar

Já que a simplicidade da humildade não consigo alcançar
Vou perguntar menos, exigir menos
E se possível viver sem respostas

Nascemos sem respostas para a vida











quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Será que não entendo nada?



Ultimamente só escuto das pessoas que eu não entendo
Até me achava um cara esperto
Com minha idade deveria me tocar nas coisas que estão a minha volta.
Talvez percamos a capacidade de entender ? ou não queremos entender ?
Vai saber ....
Sinto que com isso, venho aumentando as dúvidas quanto a minha lucidez
Afinal quando vemos que não é só uma pessoa que diz :
"Fe você não entende "
"Fe você complica demais"
Realmente estou ficando retardado ou não estou me fazendo entender,
Prefiro achar que não me entendem, é bem mais confortável e saudável
E nessa linha de raciocínio, espero que não me entendam, assim posso continuar a agir e ser como sou, afinal, ser previsível demais, é muito chato.
Texto fulero , talvez seja, ou quem está lendo também não me entende
Vai entender !!
De que adianta continuar a escrever, deuuuu fuuiiii

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Queria ser Deus?

Percebam a diferença
Querer é uma coisa
e poder é outra

A lógica eu deixo para cada um imaginar

Mãos que afagam


Amigas
Doces intenções
Quem sabe
Sou de doces intenções, talvez dúbias , confusas, desconexas às vezes
Quem realmente consegue enxergar através dessa nuvem de sentimentos
Verá que não estou a trocar, exigir, e muito menos a ser prepotente

Sou aquele que doa, que precisa também do outro lado
Escrever esta frase, não é fácil, para quem nunca se permitiu precisar de outrem
Quando admito minha fragilidade e a complexidade de meus sentimentos
Quero apenas admitir e a me convencer
"Não és forte o suficiente"
"Não és duro o suficiente"
"Precisas ... Precisas ...."

Escutei durante a minha vida toda,
"Tu és o cara, és duro na queda "
Outras expressões dos mais próximos,
"Olha te conheço , esses olhos verdes revelam a fragilidade de um cristal"
E não poderia esquecer , um comentário de uma palestrante à observar, a dificuldade
que tinha em dar um simples abraço,
"Estranho venha cá, me dá um abraço , nada falou, apenas me abraçou ...."

Abraços não dados, quantos ?
Milhões ..
Vontades contidas
Milhões de minutos desperdiçados no dia a dia
Hoje tenho que admitir, carinhos me faltam

Pergunto-me ainda
Em que momento deixei abraços não me aconchegarem
Realmente não sei, o tempo encarregou de apagar essas lembranças

Agora , sou aquele que procura
Estigma da procura
Simples carência seria simplificar

Amigas, (plural),
Poucas é verdade
Cada uma especial de alguma forma
Cada uma sabe a que parte eu as pertenço

Sou o Fernando,
Hoje não tão duro ou tão forte
Hoje não tão jovem
Sou Fernando
Que se doa, entrega
Sou Fernando
Que também precisa .....

domingo, 8 de fevereiro de 2009

A espera


Nunca gostei de consultório médico, pela espera, não gosto de mandar lavar carro , também pela espera, e tantas outras esperas que evitei na vida.

A espera nos deixa indecisos, inseguros, e tantos outros ins.. , evito a todo custo entrar em fila de espera sob qualquer pretexto, nem todas, tem a da morte, inevitável, ainda bem que não existe um fila física para ficarmos ali aguardando, conversando com o vizinho da frente e o de trás, talvez fazer algum tumulto não porque a fila demora, e sim o contrário.

Imagine as piadas nesta fila, no mínimo de humor negro, e os furões profissionais de fila, estariam lá? Acho que não rsrsr

Fugindo desta fila, nos sobram tantas outras, e analisando chego a conclusão que não é o ato de estar parado que me agonia, e sim, a espera em si, o ato aguardar outrem decida o próximo passo, a perda do controle dos acontecimentos, não fazer acontecer, e sim ficar à mercê que aconteça.

É como estar em alto mar à deriva, seguindo correntes marítimas que nos levariam ao desconhecido.

Tem a espera de alguém, esta faz com que os minutos transformem em horas, o relógio parece brincar com a nossa agonia, nada é perfeito nesse momento, e nessas situações que confrontamos com "tempos" ambíquos, de quem espera e de quem vai ao encontro.

Segundos que não são os mesmos, em um agonia e em outro talvez não haja a pressa, é a intenção de provocar tal sentimento.

A relógio que nos provoca agonia, por favor ande um pouco mais rápido, não dos deixe assim, que seja o que tiver que ser, mas , nos tire dessa agonia.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Uma história


Sempre pensei em escrever uma história, que fosse comovente, prendesse o leitor até às últimas linhas, mera pretensão, eu sei, as tentativas sempre foram mal concebidas, baseadas em personagens que não eram de fato o que eu imaginava que fosse, enfim, tentativas nada mais do que isso.
Também sempre quis começar a historia com "Era uma vez", tentador o enredo que inicia com essa frase, sempre tem final feliz, "Viveram felizes para sempre", seria de tal forma tranquilo, com momentos de tristeza, mas sempre a certeza do final feliz.

Meus personagens escolheriam o figurino do filme "grease", as loiras com seus jeans super apertados, os rapazes sempre lindos e felizes, nada com trabalho, apenas a escola secundária, brincadeiras sem fim, namoros, beijos, cinema e a preocupação da faculdade no ano seguinte.

Historinha bonitinha, engraçadinha, e a realidade dos fatos são outras, o tempo passou , não existe mais a escola, as meninas são senhoras, os meninos se tornaram homens barrigudos e calvos, com filhos e netos.

No entanto Marcos nega o tempo, hoje não mais marido e um pai ausente ou distante, trabalha , tem relativo sucesso, gosto apurado no que se refere a leituras, exigente consigo em quase tudo, a perfeição o persegue.

Entrou para o clube dos descasados, pessoas que procuram ou almejam encontrar o par perfeito, não errar, não há segunda chance, Marcos assim percebe as coisas.

Marcos deveria almejar o par perfeito, ou já o teve e perdeu, nem ele sabe, agora apenas tem consciência de viver sensações .

Esse enredo teria continuidade de frustrações com flash de alegrias.
Marcos jamais trará a vivência passada ao presente, a oportunidade se perdeu no tempo, e os anos se acumularam, Marcos não se importa, mas observa sua vida com vazios, pedaços que faltam.

Em dado momento, ao deparar com pessoas que possam preencher tais vazios, a esperança se torna angustiante, não depende mais de Marcos, e sim do por vir, Marcos não tem controle, vive cada dia aguardando que possa te-la.

Poucas armas Marcos dispõe, as usa como um loco afoito a tentar atingir seu objetivo, tiros dados em alvos errados, semanas se passam, e numa tarde tranquila de sábado, a confirmação do inevitável !
A tranquilidade de Marcos não era esperada, ela observou a resignação ao destino por ele já imaginado.

Marcos não está só, tempo para reflexões .

Marcos de coração puro, deita-se fecha os olhos num sono tranquilizante e apaguazidor, lembranças aconchegantes de um fim de semana ensolarado.

Marcos ainda se sente feliz !!!!!!!!

Just My Imagination (musica gwyneth Paltrow & babyface)










Não é uma tradução
Apenas minha imaginação


Como é difícil nos deixar amar
Precisamos nos convencer
E do nada
Vimos que foi nossa imaginação

Sabes que tem luz
E quando me diz :
Que fui afobado
Que não soube acertar o ritmo
Não segui as regras
Não soube o tempo da musica

Tens razão
Apenas minha imaginação

Saibas que desobedeci todas as regras do universo
Vivi o céu e o inferno
E as regras ?
Deixaram de existir
Perto de ti, não sei se estou ou sou

Apenas minha imaginação
As regras ?
O tempo ?
A musica ?
O ritmo ?

Tudo se acabava e renacia
Era emoção
As regras ?
Não as tinha mais
Só o ritmo da musica em meus olhos

Apenas minha imaginação
Segui imaginando, recriando
Alterando as palavras que nunca foram ditas
O ritmo encarregava de me levar
Deixei me levar

Apenas minha imaginação
Agora , já à margem desse caudaloso rio de emoções
Você me diz que não segui o ritmo, o tempo, as regras, a musica

Sómente a minha imaginação
Fico feliz
Não errei

Apenas excedi, na minha imaginação
Perdi o "Time"
Se tinha alguma chance ?
Minha imaginação à levou embora
Ainda estou feliz

Tive a chance, só não soube enxerga-la
A imaginação de novo me cegou

Apenas minha imaginação
Estou pronto
Não será mais só minha imaginação
Mesmo que nunca possa tentar novamente
Estou feliz
Quem vier, não terá só minha imaginação
Terá
O ritmo, o tempo, as regras , a musica e a minha imaginação tranquila.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Happy Day













Ohhh Happy Day

Manha ensolarada, acordo cedo,
Lembrei-me é domingo
hmmm
Agua fervendo, o cheiro delicioso da manha
Café sendo feito, veio à mente o som da filha no banho
Quase horário para leva-la à escola
Mas , agora não mais
Só o silencio da casa vazia
Logo esse pensamento fica para trás,

Olho pela janela , e o que vejo, uma asa delta
Brincando no céu, dançando uma coreografia com gaivotas
Algo me faz fixar naquela cena, céu azul, brisa, um voo tranquilo

Pergunto-me
Porque não eu?
Fobia por altura
Medos

Me reconforto com a xícara de café quente na mão
Pra que, provar o que?

Carro ligado, som , portão abrindo, gosto de ouvir o barulho do motor
Musica perfeita, Happy Day, para uma manhã tão linda
Mas , meus olhos sempre procurando no céu, àquele maluco da asa delta

Ohhh Happy Day
Devagar, as pessoas indo para a praia
Óleo de bronzear
Areia
Skol
Crianças, brinquedos de plásticos
As ondas a bater
E não deixaria de olhar as sereias deitadas, com corpos esplêndidos
Sigo meu caminho , observando e apreciando

Ohhh Happy Day
O que ele está fazendo no meu campo de visão de novo
Com voos rasantes
Colorido alaranjado todo absurdo

Ohhh Happy Day
Deve ser a liberdade de voar , que o faz se arriscar
A minha amiga , se lesse meus pensamentos diria
Fernando, você vive me dizendo para viver intensamente
Arriscar-me
E você fernando, o que faz para se arriscar ?
No máximo quando aconselhas hihihihi

Ohhh Happy Day
Ta bom amiga, não me peças para pular um penhasco
Seria total loucura
Continuo essa conversa mental , rindo
Quem me observa, acha que estou a escutar alguma piada
Porque o sorriso e riso solto vem, esta minha amiga
Ela com espontâneidade que lhe é peculiar
Não deixa nunca nada por menos,
E deixa uma frase a ecoar, fernando agora é a sua vez , vai ....

Ohhh Happy Day
Estou quase no alto do penhasco, o carro segue independente da minha vontade
Só a musica, e o " vai agora é a sua vez de arriscar "
Penso, porque não descer ali, e observar a paisagem e ver os loucos voadores

Ohhh Happy Day
Porque tantas cores
E não o preto básico
Devem ser malucos
Risos, eu escuto, ..... Deve ser de nervosismo
Não posso deixar de observar , o sorriso, a corrida para o espaço vazio, e os braços abertos
Lá vai eles, contornam o penhasco, e sobem para o azul do céu

Ohhh Happy Day
"vai agora é a sua vez de arriscar ", (minha consciência tem nome , é da minha amiga)
A vontade de sentir o céu, me invade
Estranho, e o medo ?
Um cara com sorriso de vencedor, aproxima-se e faz um comentário
"Porque não tenta, é seguro" , "Experiência única"
"Vais agora é a sua vez de arriscar"
A musica
Inebriante, não bebi nada, e estou extasiado com a sensação , com a possibilidade de fazer aquilo
Experimento a roupa colorida, laranja , alguém aperta tiras
Não consigo esboçar um não
Estou na pista, sem pensar, agarrado ao instrutor com cara de vencedor , e diria feliz

Ohhh Happy Day
Estou correndo para o precípicio, como tantas vezes fiz na minha vida
Nas outras era diferente, eu era obrigado a correr a me jogar
Agora não, eu me jogava
Eu queria voar
Corrida maluca

Ohhh Happy Day
é o último som que escuto
A brisa, o céu, a sensação de ser
Alegria
Arrisquei-me
Ohhh Happy Day

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Afago




Palavra que me veio a mente

Afago

Procuro no dicionário
Delicio-me com sinónimos
Carícia
Mimo
Meiguice
Hmmmmmm palavras aconchegantes
Lembram abraços
Apertados
Singelos


E de afago vem à mente mais um bate papo, com minha amiga

A dúvida de amores

Amores no plural mesmo, como podemos amar, querer no plural

Tem certas épocas na vida, que alguém lá de cima nos prega uma peça

Jorram opções, nos deixam totalmente perdidos,

Temos a opções sim, da segurança, da emoção, da loucura

Primeiramente não abrimos mão da segurança

Agarramos com todas nossas forças, não há erro, não há riscos

Nos envolvemos rapidamente, não havendo tempo para pensar

Pensar na emoção e na loucura

Abrir mão de algo que temos , por uma possibilidade , não de forma alguma

Afinal procurávamos isso , a tranquilidade de ser amado

Tranquilidade de ser amado

Escrevo essa frase, e fico me remoendo, há algo de errado

Amar sempre é algo tranquilo ?

Hoje queria que não fosse, imagino sim um mar agitado

Um pequeno barco no oceano das emoções

E eu ali, me segurando no barquinho, ondas vindo , batendo

E eu ali firme, mas com alegria no coração

Era o que eu queria

Estou a onde eu queria estar, vivendo cada onda, cada balanço

Então amor tranquilo

É que nem o canto das sereias no mar

Venha ! Aqui é tranquilo !

Não escuto mais cantos de sereia, nem nada,

Desejo o mar revolto

Pessoas













Pessoas
que tanto tenho
que nunca tenho
não se tem
não se possui
são pessoas

A minha procura intensa
Me leva a ter pessoas
Tento possuir, adquirir
E não leva a nada
Só constrangimentos

Talvez tenha decorrido tempo demais
Perceber que não é assim
A essência do que estou a procura
Não é o que estou a encontrar

Encontrei pessoas maravilhosas, inesquecíveis
Mas são pessoas que pertencem a outros ou outras
Ou ainda mais, pertencem-se

E na minha ousadia de querer pertencer
Vivo no abismo de não ser
Não pertenço

Cansaço
Irritação
Tristeza
Incompetência

Queria poder ajudar o mundo
As pessoas
Se isso me fizesse um ser que pertence

Abro mão de pertencer a quem quer que seja
Na forma que estava a fazer

A solidão resultante
Fará o efeito necessário para a reflexão
De que sou um ser humano
A procura da entrega e não de adquirir

Poderei finalmente descansar
Àqueles que se aproximarem ou eu me aproximar
Serão bem vindos, eu os aceito e sou aceito

Vou aprender
Fluriei
Inocente serei










Iniciei errado

Refazendo caminhos

Entre tantos afazeres nesta tarde
Permito-me tempo para poder estar aqui
Comigo mesmo
Refazendo meus caminhos

Não ando exactamente me escutando
Deixo minhas intuições de lado
Sei do perigo que corro
Quando não me escuto

A velocidade com que vem acontecendo os fatos
Atropelam minha coerência tão peculiar ao meu ser

Hoje senti a emoção da alta velocidade de uma moto que amo tanto
Sentado em uma mesa de escritório
Eram tantas as coisas a fazer,
Não me contive, deixei tudo por fazer


Meu tempo não é meu, não o tenho , não me pertence
Pertence a todos
A vida sim ! é minha, essa esvai-se no tempo

Refazendo não, destruindo para renascer
Não tem mais como se refazer
Simplesmente renascer

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Doce mistério








Evitei falar sobre o que acontece
Evitei até pensar
Evitei



Quem já não usou , umas linhas singelas
Para mandar aquela mensagem
Aquela que não temos coragem
ou sabedoria para expor

Vou me aprofundar em mim mesmo
Evitando o inevitável
Viajar no infinito da minha mente

Li num blog de uma amiga,
"Caçadora de almas e sonhos"

Me vejo em situação semelhante
A intensidade em que vivo
Não dá chance ao mistério

Falta-me a sutileza do doce mistério
Escancaro vontades e sentimentos

O tempo urge
O tempo que me dou
Não o tempo que Deus me dá

A delicadeza da descoberta,
Perdeu-se
Aprofundo-me no seu ser
Não peço licença, invado

Invadida que tu és
Rejeita
Não consegues entender
A força contínua que me move


Não vamos falar em pureza
E sim em entrega
Entrega total, incontida
Sem nãos ou porém
Explorar o ser mutuamente
Cada dia seria uma explosão de vida
Esgotando nossas forças

E ao final,
Deitar-mos lado a lado
Como dois indivíduos ,
Olhando-se
Observando a suavidade da entrega total.

Equação de uma vida



Complacência comigo mesmo
Acho que é isso

Desejar é demais
Não desejar é de menos
Conta que não fecha

Aprendi a somar, cada vez mais
Multiplicar cada vez mais
E quando , não posso
A equação não fecha
Um zero , igualdade incorrecta

Quando os acertos passam a ser errados
Uma inversão de sinal, em algum momento
Pôs tudo a perder
Contas erradas

Não consigo mais achar o equilíbrio da equação
Me faltam conhecimento
Logarítimos repetitivos
Números primos que não se enquadram
Sobram rabiscos
A conta não fecha

Resposta única
Não é permitido aproximação
Apenas uma resposta

Equação de um lado um ser , sem saber se-lo
de outro lado dessa igualdade absurda
Seres que sabem se-los

Já tentei de todas as formas, todas abstracções
Inúmeras trocas de posições
E o resultado sempre é zero

Equação de uma vida
Zero não pode ser a resposta
Nada na vida é absoluto

Como queria poder explicar quem sou eu ......


Primeiro fico em dúvida sobre a música de fundo
Companheira inseparável
Para um texto tão pessoal ACDC , ou Sinead O' Connor
Vamos lá a segunda, é mais inspiradora

O maior problema de escrever sobre quem sou , não é descrever-me
Mas, como explicar ......

Se não seria uma auto-biografia, e que acho que não vem ao caso
Afinal que méritos eu teria para tal pretensão
Uma vida que se resume em poucas linhas sem grandes batalhas, prémios ou louvores :

Ter uma filha linda e maravilhosa.
Ex esposa que não sabe o valor que têm .
Amigos fiéis.
Inimigos que nunca conheci.
Sonhos socialistas, igualdade a todos, estudante como Dom Quixote lutando com moinhos de ventos.
Profissionalmente fui um grande guerreiro rs rs rs gerente de banco, lutando com taxas de juros, e com as hipocrisias dos incompetentes e a ganância dos que tudo tem.
Outra profissão, construtor de sonhos, construindo casas para pessoas, e não só vendê-las.
Tantas faculdades e nenhum diploma

Quase no fim de uma biografia, de poucas linhas
Não posso deixar de expor os arrependimentos , mas , por mais que eu queira me culpar, não consigo , se errei nada posso fazer.
Arrependo-me do que não fiz, do que deixei acontecer, do que cedi....
Arrependo-me dos por de sol que não vi, das viagens que não me permeti, e por aí a fora
Mas, como nas biografias devemos ser sinceros , e nada hipócritas (deveria ser assim)
Arrependo-me de não ter feito da minha vida o que eu queria realmente , arrependo-me de ter cedido tantas vezes aos encantos da moeda, do belo, do medo
Principalmente do medo, de não ter arriscado muito mais

Tenho que tomar cuidado se não essa auto biografia será de arrependimentos... que fútil vida !

Por outro lado
Lutei muitas vezes contra tudo , e contra todos
A fim de criar um caminho só meu, alguma marca, mesmo que pequena que o seja
Tornar-se inesquecível
Sonhos grandiosos

As batalhas ganhas, me deixam a sensação que sobrevivi
O que eu não queria desde os doze anos de idade
Era sobreviver, sonhava com mais , muito mais.

Sobreviver é pouco, é ridículo, seres humanos que somos não podemos , não devemos .
Sobreviver a essa vida, é tornar-se nulo, é ser mais um , não falo em riquezas materiais, tería que ser muito mais.

Estão vendo como é difícil explicar quem sou eu?
Nem eu consigo
Apenas digo que nessa vida fui manipulador, controlador, trabalhador, amante, amado, pai, fiel , de boa índole, só não consegui me superar, apenas sobrevivi .

E hoje, aos 52 anos, deveria estar pensando :
Aposentadoria
Vida tranquila
Curtir momentos reservados a quem trabalhou muito
Viajar, ser avô, brincar com o neto, dançar, andar na praia, até beber ..
Quem sabe, rezar porque não ?
E com certo conforto aguardar o fim chegar com tranquilidade.

Seria o fim perfeito da auto-biografia, mas ainda não consegui explicar quem sou eu ...

Sou o que tem vontades, apesar dos pesares
Que não se satisfaz
Que sente falta
Que não está pronto
Que nada sabe, um inculto dentro do meu vasto conhecimento
Que precisa conhecer meus eus que tanto me acompanharam nessa vida, e nada sei sobre eles
Que quer criar novos sonhos, novas realidades
Que quer voar
Que quer aprender a amar e ser amado
Que quer crescer
E que não sabe exactamente o que quer
Da confusão se faz a luz

Não sei o tempo que tenho para poder escrever as linhas finais de minha auto-biografia, mas, prometo a mim mesmo, que daqueles irrisórios caminhos abertos e abandonados quando estudante, ou, outros tantos caminhos que segui e não consegui romper, podem esperar, serão abertos com a força que tenho, vou trilha-los , abrirei com minhas próprias mãos se necessário for, mas seguirei não por ninguém, mas por mim mesmo.

Assim poderei , finalmente responder, quem sou eu .........

F.Shook

Será que sou normal ?










Como é interessante as reacções
Reações a atitudes por nós tomadas !

Embasbacado !
Como pode ?
Porque isso ?
Porque aquilo?
Tem algum motivo, uma pessoa normal não é tão gentil assim
Tem algo errado nisso tudo

Pessoas normais

não agem assim !
às vezes ferram as outras
são mais falsas por medo da verdade
são até um pouco mais cruéis quando machucadas
não se expõe
são boas
são queridas
são previsíveis
dizem que amam, às vezes mesmo sem amar
Pessoas normais, são normais

A anormalidade nos deixa expostos
Não temos travas no que se refere a opiniões, sentimentos, posturas
Quando falo travas, é se soltar de hipocrisias
O que temos a perder?
O resto da vida que já não é tão longa assim

É uma liberdade incomensurável, que me deixa em êxtase
Um Poder
Poder de ser .... simplesmente ser

Meio Ser ou não ser





01/02/2009




Levantei-me olhando o céu, lindo, maravilhoso
Mais um dia

Alegro-me pela força que nunca me deixa, a do renascer a cada dia
Eu renasço sem passado sem futuro
Apenas um dia, novas esperanças e vontades

Força-me a refletir sobre passados não remotos
Retrospectivas que não me permito normalmente a fazer

Vejo fugas, metades de vida
Fugas de mim mesmo, realmente na primeira pessoa
Metades recebidas de amores, desejos, amizades...
Explicar essas metades ?
Acho que agora consigo visualizar mais claro,
A questão vem da aceitação destas metades, e não se dar o direito de te-las por inteiro

Nunca me permiti
Nunca me senti merecedor

Entre um não e um meio sim, aceitava a metade
Metade que nunca me satisfaz
Metade que me divide
Metade que me afasta
Metade que me deixa inseguro
Metade que não me deixa entregar
Metade que dói

Metades de vidas, de situações, faz com que eu tente controlar
Controlar metades, pois, delas não consigo pertencer na sua totalidade
Metades que fazem como essa manhã, que acorde, em novo dia, renascido, sem passado

Preciso de algo inteiro, algo que me faça arriscar
Me faça ser um todo, e não pedaços

Há pedaços de mim, espalhados
Tornando-me um retalho de emoções
Nada completo
Quero finalmente ser inteiro
 
E meu medo!
Viver metades de vidas, é muito mais simples
Não há o comprometimento de entrega total
Apenas metades
 
E apesar dos medos, vergonhas, crenças, viva por inteiro
Se não terminarás renascendo a cada dia  e acreditanto que és feliz,
esquecendo confortavelmente, que vida não se vive pela metade.
 
Viver é a entrega total
Viva por inteiro, arrisque-se...