quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Doce e intensa lembrança

Tolo

Não ter ?
Fazer o que ....

Não é uma dor
É um prazer de poder fazer o certo
Nasci assim
Vou continuar assim

Não se abre mão do que não possui
Reluta
Luta
Faz o impossível
Aos limites se vai
Tortura do querer

E em dado momento
Ápice do desejo
Cedemos ao inevitável
Inexorável fato
Olhos nos olhos, não há futuro
Não mais existe esperança

Doce e intensa lembrança