domingo, 8 de fevereiro de 2009

A espera


Nunca gostei de consultório médico, pela espera, não gosto de mandar lavar carro , também pela espera, e tantas outras esperas que evitei na vida.

A espera nos deixa indecisos, inseguros, e tantos outros ins.. , evito a todo custo entrar em fila de espera sob qualquer pretexto, nem todas, tem a da morte, inevitável, ainda bem que não existe um fila física para ficarmos ali aguardando, conversando com o vizinho da frente e o de trás, talvez fazer algum tumulto não porque a fila demora, e sim o contrário.

Imagine as piadas nesta fila, no mínimo de humor negro, e os furões profissionais de fila, estariam lá? Acho que não rsrsr

Fugindo desta fila, nos sobram tantas outras, e analisando chego a conclusão que não é o ato de estar parado que me agonia, e sim, a espera em si, o ato aguardar outrem decida o próximo passo, a perda do controle dos acontecimentos, não fazer acontecer, e sim ficar à mercê que aconteça.

É como estar em alto mar à deriva, seguindo correntes marítimas que nos levariam ao desconhecido.

Tem a espera de alguém, esta faz com que os minutos transformem em horas, o relógio parece brincar com a nossa agonia, nada é perfeito nesse momento, e nessas situações que confrontamos com "tempos" ambíquos, de quem espera e de quem vai ao encontro.

Segundos que não são os mesmos, em um agonia e em outro talvez não haja a pressa, é a intenção de provocar tal sentimento.

A relógio que nos provoca agonia, por favor ande um pouco mais rápido, não dos deixe assim, que seja o que tiver que ser, mas , nos tire dessa agonia.