sábado, 28 de fevereiro de 2009

Just my imagination again







Só a minha imaginação , novamente

Tenho que perceber que nada se faz sozinho

Passeios, risos , quem sabe uma vida

Acordar e saber que tem continuação

A vida retorna

Novas cores, variações nunca vistas , que impressionam pela vivacidade

Sons que povoam a alma

Minha imaginação


A coragem do ir

A espera

A alegria incontida

O Tempo “para”

Minha imaginação


Ando pelas estradas sem rumo, só quero estar ali

Perco-me pelos caminhos

A tranqüilidade se esvai

A excitação do estar e que nada mais convém

A confusão e profusão de palavras

A maturidade já não sei mais o que é

Apenas sou um menino à descobrir

Minha imaginação


E como menino

Imaturo

Fala de suas qualidades

Proezas

E das riquezas que acumulou nas aventuras e conquistas

Como Dom Quixote e seus moinhos de vento

Minha imaginação


O retorno

O menino não existe

O tempo tem sua própria vontade

O homem cede, não mais luta

A entrega é definitiva, resignado está

Minha imaginação


Este homem , não como o menino, vive uma realidade, tem suas qualidades e defeitos, não tem a capacidade de se expor, não se dá oportunidade , deixa as situações serem tomadas pelo menino que só imagina.

Ainda assim, quero ter oportunidade de estar nas lembranças reais, não só na imaginação de outrem.

Não me peça tempo, já não o tenho mais, arrisque-se .....