sábado, 6 de junho de 2009

"Amiguinha"


Talvez não devia estar expondo , mas, porque não, não tenho receios mais....

É fácil falar em caprichos, motivações, jogos, quando leio e releio o que me foi escrito, sim, têm razão em diversas coisas, mas, dizer que não sou sincero, esse é o maior engano de quase todos que se relacionam comigo não conseguem exergar.

Homem que por diversas vezes em pouco tempo se sentiu rejeitado , logicamente vai agir da forma que eu agi, "sem paixões" e a lógica, não havia outra saída, pode até parecer infantil ou teimosia, não o é ! é proteção.

Me desligo não de você, mas do que tu representava, "duro", sou, mas não enxergastes todas as facetas de um ser humano totalmente desprovido de más intenções, disponível, e que não sabe dizer o que sente.

Sei que nem todas histórias acabam igual, sei disso, pessoas e pessoas existem, e acabará por fim um dia que alguém perceba por inteiro o ser humano que sou, não o melhor, ou algo assim, simplesmente um ser humano.

Exponho essa carta, a mim, para lembrar a cada dia o que preciso aprender, sou humilde em lhe dizer, errei por não saber como fazer diferente.

Alias, acho que o dia e sei que será breve , estarei melhor que hoje, aprendendo com esses erros tão básicos, que não aprendemos em negócios, livros, escolas , faculdades, é necessário a vivência, e esta talvez eu não a tive.

E pontuo, que em momento algum, deixei transparecer algo enganoso, és minha amiga, por mais diminutivo que tenhas escrito "amiguinha".

Estive ao seu lado, a respeitei, talvez isso não importa muito, mas a mim sim.

Não sou o certo nem o errado, nem nada, quando estou com alguém esse alguém é único , meu maior defeito, mas amiga, não me tenhas desta forma, é o que lhe peço.


A carta da minha amiga

Não sei pq não falou comigo ontem, precisava tanto.
Sabe, não posso deixar de dizer, estou longe agora mesmo, que, compreendo alguém num determinado aspecto.
Eu numa semana te percebi de uma forma, surpreendente, muitas informações, e queria leva-lo a sério, não por nenhuma proposta mirabolante, dinheiro ou algo assim, mas pq sou imediatista assim como vc, mas não maluca. Se gosto ...gosto..se não gosto não gosto.
Vc me disse algo no carro que sinceramente, fiquei a pensar depois puta que pariu seu doido.
Vc que fala tanto em idades, tu tem 52 e eu 24, sei falar como adulta, sei sim claro, a vida me impôs a enxergar determinadas coisas, mas também tenho meus medos, no fundo sou um pouco menina.
Você me fala um monte de merda no msn, terminando tudo e se colocando como meu amigo, e eu tenho que implorar?
Tu disse: - Quando tu desceu do avião devia ter m,e beijado e jogado tudo pro alto.
Pra que te serviram os teus 52 anos???
Que não percebeu que eu fiz isso, e que era sim também por sua causa.
Jogar e dizer sim a todos seus caprichos???
Isso quem faz é uma mulher que não quer ver o marido que tem, que é cómodo ficar numa vidinha estável.
Queria que comigo fosse diferente.
Não que o Fernando mudasse, não era isso, mas que ele fosse adulto e visse que vidas não se brincam e não é pq sou nova que não poderia gostar de vc de verdade.
Subestima os sentimentos alheios.
O Fernando se sentiu rejeitado?
Mas naquele momento, vc jogou comigo e não foi um jogo justo.
Mas hoje eu sei pq.
Porque vc não gostou de mim.
Não sentiu o que sentiu por outras meninas.
Neste caso a amiguinha fiquei sendo eu.
Quando não me atendeu ontem pensei...ele vai me esquecer não vai mais falar comigo, fui mais uma "amiguinha".
Ufa...precisava dizer isso tudo e sempre fui sincera com vc, sempre...era necessário que isso fosse aqui registrado.
Até....