quinta-feira, 18 de junho de 2009

Brincadeira


Já nem ia escrever
E em menos de segundos
Estou aqui
Com a vontade de querer chocolate quente
De brincar na chuva
Rolar na areia que nem guri pequeno
Cantar musicas que nem lembro mais

Conhecer o desconhecido
Voar sem asas
Andar descalço na areia quente
Fazer castelos na areia

Andar de bondinho
Ondas na arrebentação
Gritar no elevador
Rir do nada

Dançar o que não sei
Beijar sem perguntar
Abraçar
Rir da vida

É assim que deveria ser
E nunca deixar de ser
Brincar de viver