terça-feira, 2 de junho de 2009

Liberto ?

Afinal o final chega
Inverte-se
Liberta será?

Tem conversas que se você parar e ler, verás , como se contradiz em tuas crenças e certezas
Não me vi naquele texto, não era longo, foi pesaroso, talvez dolorido, mas muito real.
Não vou afirmar, a que ponto chegamos em nossas vidas, o que nos sujeitamos
Honestamente, ao desejar abrimos mão de todos pudores
Fabuloso tal atitude, assumo total responsabilidade

Liberto me sinto, mesmo quando nada tenho
Ainda tenho o sorriso que durante aquele breve texto me provocou
Uma conversa esdrúxula, em que não havia limites que não pudesse transpor
Todos limites ultrapassei

Como me sinto
Liberto
Liberto por poder e não me sentir mal, em ser o que sou
Aceitar os argumentos sem me deprimir
Respeitar os sentimentos alheios, mesmo que não me agradem
Saber quão importante sou, mesmo não sendo

Enfim, não mais esperar
Oportunidades ocorrem e se perdem
Em emoções confusas, desculpas descabidas e medos não explorados