sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Felicidade

Caminhando, sabe como é, entre noites densas e dias claros
Não sabes exatamente onde está, apenas a certeza de que faz o que tem que ser feito
Pode pensar, sou feliz!
Estou a onde eu não imaginava estar
Excitação do momento ao largo de uma densa e profunda imperfeição
Que te faz duvidar da existência medíocre do até agora

Por outro lado, nada melhor poderia acontecer
Vives o que determinastes, quantos podem fazer o mesmo ?
Imputar a culpa da existência àqueles que nada interferiram fica fácil!
Não vá transferir teus tormentos, estes são somente teus, por ti delegado
Devore as entranhas dos pensamentos inibidos
Sandice dos ímpios

Negastes a acreditar nas evidências impostas a ti
Por puro prazer do "não”
Tolo que és

Assuma tua "felicidade" com todas as nuances que a determinaram até agora
Não fujas, aceite
E dentro de teu quarto escuro, acenda a luz da tua consciência
Aceite... 
Simplesmente aceite...
Negar os caminhos traçados já lhe augaram tanta vida
Negue veemente ou aceite
Não seja morno...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Se eu tiver que morrer, morrerei pela vida

Se eu tiver que morrer, morrerei pela vida
A vida é bonita , é bonita é bonita

Então outro dia me disseram, se isto te faz feliz

Vá em frente !

Não sei exatamente mais o que me faz feliz ou não
Só sei que tenho hoje, amanhã talvez
O ontem já se perdeu
O amanhã está tão longe
Sobra-me o hoje

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Sombra a vibrar no espaço restrito dos sonhos

Hoje não é ontem

E não será amanhã

Eu deveria seguir essa regra

Infelizmente consigo ser sempre o mesmo

Até que me saio bem ! ou disfarço bem

Dizem, que altero a rotina

Que nem sempre sou o mesmo

Irresponsável e Sr. Certinho convivem em harmonia

Há opiniões em todo sentido

Algumas que corro para o fim

Outras que meus caminhos são sempre os mesmos

E há sempre os bondosos, que acham que  não me deixo vencer

 

Tento superar a idiotice

As marcas deixadas, eu as apago

Porque?

Sei que posso, nada levo dessa vida

Limite do razoável, tão fácil delinear

Como a linha do horizonte, nunca me aproximo

Estou tão cheio de sem vontades

Abarrotado de cansaços

Espalho entre os caminhos

 

A sensação perdida  de um grande concerto de rock

O som , noite,  pessoas, estranhos não reconhecíveis

Assim é…

O agudo da guitarra me traz à realidade inexistente

Sou sombra

Caminho sobre pontes

Pés descalços ,lama e corpos nus, a energia vibrante

Ainda sombra

Sombra a vibrar no espaço restrito dos sonhos

sábado, 17 de outubro de 2009

Tenho medo de saber ....

O que procuro?
Quantas vezes fui questionado, já perdi a conta, e num breve momento acho que visualizei.
Procuro um fim de filme, o rio à correr entre pedras, mata virgem de um verde exuberante
O som que ecoa na montanha
Não é ter a pessoa perfeita ou idealizada ao meu lado
Sou eu
Que deveria estar lá, a sorrir, sentindo tudo à minha volta
Bebendo a alegria de viver
Um homem talvez totalmente igual e diferente de hoje
Realmente não se preocupando com o amanhã...
Sendo honesto , na realidade não deveria me preocupar com o que vai acontecer amanhã,  tenho que aprender a deixar fluir
Arrebatar, sempre foi algo que me pareceu tão dificil , impossível
Sempre a planejar, evitando a surpresa
Pensas que és o que ?
Deus ????????????
Não !!!!
Sou um pobre mortal que se disfarça de Deus
E não engana nem a si próprio
Então?
O que procuro?
Humildemente e displicentemente  não sei
Ou
Tenho medo de saber ....


.

Devorador de Faces

Sou devorador de faces
Tantas e não convenço
Traços que assustam

Ou,

Sou adorador de faces
Tantas e convenço
Traços que aconchegam

Ou,

Falta-me face
Cego tornei


Face to Face

.

Mistake

Como é facil dizer que nada sei
Como é simples querer ser humilde

Poxa será que sempre será assim, nada se altera
O tempo é mero condutor de inteções que se esvaem

Belas palavras
Justifico um passado recente

Nesse teatro, não soube conduzir os actos
Atropelei cenas
Desisti antes do último acto

História sem fim
Viagem inacabada

Não entenderás, as palavras aqui, significados às envolvem
       Café sem noção
              Conversas do além

Recordaçoes...................... Mistérios

.

sábado, 10 de outubro de 2009

Nunca fui lobo mau

Frustrado estou
O lobo em pele de cordeiro
Era meu dilema

Que nada !
Não passo de um cordeiro que imita lobo
Nem uivar consegue

É um bééé tão mediocre
Por mais que se esforçe, cordeiro és
Visível está

Pobre cordeiro que do alto da montanha
Age como se fosse mais do que os demais
Afnal tem a visão da vastidão aos seus pés

Engano de perspectiva
És cordeiro por mais que se esforçe em lobo ser
E como cordeiro morrerás
Sem um berro a protestar

,,,,,,

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

A pairar

Curto ou curta
Qual a diferença

Sinto a distância se tornar curta
Curto a vida

Sei que estou em algum lugar
Não tão longe
Nem tão perto

Vacuo e luzes
A velocidade
Faz-me pairar

Permaneço nesse estado
Nem lá nem cá
Sou eu
Sem princípio e nem fim

A pairar


.

sábado, 3 de outubro de 2009

Optei pela meia luz

.
A meia luz é bondosa
Não define
Incorpora
Não delineia
Anoitece
Não é rude
Suave
É branda é sombra



.

Frases incontidas

.

Frases que ficam ou vão, depende da onde estás , se no inicio ou no fim ..

Posso morrer amanhã de manhã e a minha falta ninguém sentiria...

         Aqui sentado nesse banco de praça ....... 

Vós amai o que é facil, eu amo o longe a miragem ...........

Nem Deus está só  ........

A loucura persiste ..... não foi devaneio ....

Aguente as consequencias .....  Essa é a melhor parte, delicio-me com elas .....

Loucura !?   não seria excesso de sanidade camuflada ?

Equilibrio de egos inxados, Deus que se cuide .....



.

Ser Mutante

Cores , clareza
Face , disfarce
Pontos que aglutinam
Realidade pontual

Não estava preparado para ver
Mas... vi

Nada como eu imaginava !
Imagem da realidade distorcida
Tantos "eus" esparços que formaram a imagem
'Eu',  não reconhecido
Estranho e distante

Facil seria , um botão é a distância
E a escuridão retorna
A paz de não Ser ou Ser o que não é...
Não faz diferença

Decrépito ?
Quem já perdeu todo brilho e vigor
Decaído

Duras palavras, definição da imagem

Dicotomia
Sentir e ser
Imaginar e a realidade
A angustia de achar ser e não se-lo

Viver "uma" vida como se esta existisse
Sem dúvidas só certezas
Força de ser o certo
Renascer a cada dia como se isso pudesse acontecer

Meus "eus" acomodam-se
Enraízam certezas
Tomam o que lhes foi sempre dado
"A vida"

E hoje a olhar a imagem deste Ser
Exposta por pixel's não comprometidos e nem manipulados
Não reconheçendo passado, presente ou futuro


Novamente falta-me olhos
Indecifrável imagem

Previlegiado Ser Mutante
Não tem vidas à sofrer e nem a viver
Sómente 
Renascer a cada dia
Destino cruel

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Book "Plano de Fuga"


Outro dia conversando com alguém, veio essa frase

Plano de Fuga

Parei um momento,

E pensei, é isso !!!

A minha vida inteira, sempre tive um "Plano B"
Que na real era a minha saudável forma de sobreviver

E assim foi.... anos e anos

Hoje relembrando todos os planos que tive, seria suficiente para escrever um livro

O título perfeito seria "PLANO DE FUGA", ainda falarei mais sobre esse assunto, só quis, demarcar terreno, comprometendo minha capacidade mental à desenvolver uma análise sobre o assunto.

Obrigado a mim mesmo, por me descobrir   .......
Boa noite fernando


,