domingo, 27 de junho de 2010

Palavras ao vento

 

De conversas soltas :

”Você foi tão bom para mim, que se tornou mal , pois, nunca poderei ter materialmente o que conheci com você, talvez eu nunca venha ter”.

A felicidade é excitante

Dinheiro sem finalidade não tem valor

Tantos anos trabalhando em banco,e lidando com pessoas que tinham muito dinheiro, sempre observei que a grande maioria era infeliz ou impossibilitados prover felicidade a outrem.

Aprendi, felicidade são porções como jantar à francesa, nunca em grande quantidade, mas no momento certo e de um paladar inesquecível. E os pratos nunca se repetem.

Feliz sempre fui, do meu jeito, não faço mal pelo que percebo, vivo bem , mas , sempre quero algo mais do que o dia a dia pode oferecer, isso , faz com que eu viva, sempre a uma passo à minha frente.

Diriam “normal do ser humano “   Será ? Não é o que observo nas pessoas em geral , insatisfeitas pelo que não tem, não é o meu caso, sou satisfeito e quero sempre algo mais, não me frustro e não desisto

Pensei já sobre doar coisas, isso não nos faz melhor.

sábado, 26 de junho de 2010

sábado, 19 de junho de 2010

Como cair parece voar

Gostei do que escutei, uma canção, que infelizmente não sei o autor.

Eu estava indo a onde não devia ir

Vendo o que não devia ver

Fazendo o que não devia fazer

Sendo o que não devia ser

Uma voz me disse que estava tudo errado

Outra voz dizia que estava tudo bem

Eu costumava pensar que era forte

Mas ultimamente tenho perdido a batalha

Engraçado como cair parece voar

ainda que por instantes.

Estou cansado de ser bom,

comecei sentir vontade de ser livre

Vou parar de me comportar como devia

E voltarei a ser eu

Eu nunca quis magoar ninguém,

só tinha que seguir meu caminho

Se uma coisa é muito divertida

Este é o preço a pagar

Nunca vemos o que está chegando até que tenha partido

Tudo acontece por uma razão, mesmo quando está errado

Especialmente quando se está errado

Engraçado como cair parece voar

ainda que por instantes.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Bla bla bla bla

 

Uma vida de bla bla bla

E ai ! de que adianta ?

Muitos diriam, o que importa é você´

É assim que as coisas acontecem …

 

Parei já para pensar se tanto bla bla bla é necessário

O que resultou em discutir a fundo as relações sejam elas quais forem

Foi positivo e não é o caso se foi importante ou não

Não importa

Só sei que minha transparência permite o sono dos Deuses

Não há dias em dúvida

Nem certezas absolutas

sábado, 12 de junho de 2010

Tenho tal direito ?

 

Saberia eu escrever sobre o amor

Tenho tal direito ?

Sou um cavalheiro dos antigos, que ainda abre a porta, puxa a cadeira, e sabe dizer com ternura te amo, olhando nos olhos, num entardecer junto a praia.

Também sou aquele, que ainda acredita em palavras ditas, como se fossem verdade, acredita que a vida é hoje, e que a cada minuto que passa perdemos tempo, se não estamos atrás de nossos sonhos.

Que sentimento é esse, a única palavra que me vem à cabeça, é doar.

Doar é ceder sem volta

Doar é desejar o melhor para outrem , mesmo que fiques sozinho

E amar, só posso dizer que é o sentimento devastador, no sentido de nos fazer bem

Saber que somos importante, sem palavras , sem demonstrações, basta um olhar

Que no último segundo , a imagem da amada estará presente e o sorriso lhe virá aos lábios

E quem nunca amou, que sabores da vida experimentou, absolutamente nada

Amar é divino, nos eleva ao céu, nos dá significado

Amar é ato de coragem

Abandone medos, e arrisque-se

E se sobrevier a dor, será a lembrança mais profunda que terás, decididamente melhor que o vazio.

O vazio de não amar, nos deixa estéril, sem passado, presente ou futuro

Merecemos viver , merecemos amar

Arrisque-se

quarta-feira, 2 de junho de 2010

C'est La Vie

A famosa desculpa de se ocupar, e se sentir cada vez mais vivo
É isso que me fascina, hoje me sinto mais vivo que aos 18
Não vivo como se tivesse 18, mas, muito mais vivo, aos 53

Permito-me viver
Em relação aos demais da minha idade, o que posso dizer, vivemos em sociedade
e somos comparados, apesar de não me preocupar e nem criar rugas.

Quando saio escutando ACDC ou uma banda moderna, em meu carro
Sem rumo, sem sentido
Sensação que só a moto me dava , de liberdade
As raízes são aéreas, voam comigo
Nada deixo, nada levo !

terça-feira, 1 de junho de 2010

Zumbi



A pergunta é :  Posso viver de novo?

A resposta, só o tempo dirá
Nem eu sei meus desejos
Se são os mesmos ou nem existem mais
Já não sei querer mais
Esqueci como começa

Quanta tolice, recomeçar ?
Nem tive começo muito menos fim
Não soube como era estar em algum lugar
Nunca estive
Sou como ‘corpo presente’

Sorrio com as assertivas das minhas ações
Zumbi sem sentido
Que dá simplesmente certo

Procuro na próxima esquina
Encontrar o que acho que não tive
E ai, quem sabe
Não sei

.