terça-feira, 30 de novembro de 2010

Um único dia

Desde que nasci

vivi sonhos impossíveis

continentes voei

 

Nem sei , de onde vim

só fui realizando o que sentia

nada mais

só ia

 

Pensar em que

viver por que

Ir a onde

Nunca me preocupou

 

Só havia um dia

a ser vencido

o amanha era tão distante

 

Foi rápido ?

não !

afirmo foi passageiro, fugaz e efêmero

 

Entendo as expectativas, sei o que elas nos fazem crer

mas, desde meu primeiro dia

só tinha esse dia

 

Que mais poderia fazer ?

Encastelar

Hoje a sensação está forte

Poderia eu imaginar, que em dado momento estaria em tal altura

Avisando, não morri e não estou a subir aos céus

Estou vivo ?

Acho que sim, pelo menos meus pés ainda doem

 

Encastelei-me !

No alto das minhas convicções tão desgastadas

Expansão desenfreada de fissuras de toda espécie

Que se interligam e desmoronam

Encastelado, armadura prateada e armas em punho

Imagens e lembranças diluem como tinta escorrida

Aqui estou, tela mal pintada

 

Será que ao aproximar-mos do horizonte, que é nosso destino certo

Fugimos da realidade, como desculpa para nada saber ou sentir

Piada de mal gosto!

 

Trilhões de neurônios mal acabados

Exaustos estão

 

Minha compreensão limitada não me permite

Não mais !

Discernir onde principia a razão

 

Encastelado estou

Fugindo da distancia em que separa  :

A razão

e o

desespero de nada ter valido a pena

 

Ainda que seja assim, meus pés doem ….

 

 

.

domingo, 21 de novembro de 2010

Assim...

Queria estar assim
Sabe
Sem raciocinar
Deixar rolar

Mas não posso  , não consigo

É além

sábado, 20 de novembro de 2010

Pule ...

Tem frases que caem bem em certas ocasiões
"Só sei que nada sei"

Definitivamente não sei nada , absolutamente nada em viver

Vamos ficar por aqui, e não tem como eu não me dizer

Seu decrépito babaca retardado !

Vá aprender a viver, o tempo esvai-se

E não há filosofia que lhe salve

Pule no vazio ....

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

As vezes

AS VEZES ACHO QUE NÃO TENHO AMANHA
ESSA SENSAÇÃO FICA CADA DIA MAIS FORTE
INTERESSANTE VIVER
E NO FIM SENTIR ISSO

DÁ UMA CERTA FRUSTRAÇÃO

AS VEZES SENTIR QUE POR MAIS QUE FIZESTES
FOI INSUFICIENTE
NAÕ ATENDESTES TUAS ESPECTATIVAS E NEM DE OUTREM

DÁ UMA CERTA FRUSTRAÇÃO

sábado, 6 de novembro de 2010

O que faz querer viver a vida com paixão?


Perguntaram-me certa feita!
Amigo, o que te faz querer viver a vida com paixão?
Logicamente me faltaram palavras, era daquelas perguntas que nos fazem pensar, fica martelando e exigindo resposta.
Me ocupo com coisas que gosto, e raramente faço algo que me desagrada, sinto-me completo com minhas pequenas realizações, que aos olhos de outros podem nada representar.
A cada realização o sorriso é acompanhado, o stress não sobrevive, afinal faço o que gosto, com certo exagero, e nunca me canso.
Já plantei árvore, fui casado, tenho filha maravilhosa, escrever livro está nos meus planos, tudo nas possibilidades do que desejo.
Hoje, “SÓ FAÇO O QUE ME FAZ BEM”, posso ser irresponsável em nome da própria idade, e adquiri a liberdade   de “Eu sou” e não mais “Eu estou”.
Já passamos a linha, não há retorno, e não há o que perder
Existem críticas no sentido que devemos ter algo além desta ‘vidinha’, teríamos que nos apaixonar por alguém, afinal, como podemos morrer sozinhos, quem vai nos cuidar.
Diria que a morte é algo muito particular, é única, não tem como partilhar, e relaxado estou, sabedor que não há companhia neste processo, é nossa jornada, intransferível.
É o ônus por nascer.
E retornando à pergunta inicial, o que me faz viver a vida com paixão?
Vivo, simplesmente vivo, sem remorsos do que poderia ter sido.
Sou o máximo do que posso ser e que me permito sonhar.
Isso é paixão? 

.