sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO

 

Que todos nós possamos aproveitar e percebermos  31.556.952 segundos de 2011.

Troquem meses, por dias, por horas e finalmente por segundos

Saboreie  cada momento

Enquanto é tempo

 

FELIZ ANO NOVO

Resumo de espera

Quantas estrelas contei
Infindáveis horas, janelas a olhar
Ruas vazias
Resumo do esperar
Me cansa já, os sonhos que terei que sonhar
Tempo que passará
Resignação a aflorar
E não sei cantar

Minha paga

Raiva que insiste em não ceder
Minha paga é o “silencio”, bruto e pegajoso
Envolto, quase me sufocando
Será tão precioso e inevitável tal paga
Percebo que sim, traz poder
Sem mais reservas, cedo
Como se dívida fosse
Assino com letra sem vida
Descolorida e sem vontade

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

CAOS

 

 

EU ACEITO O CAOS

SÓ NÃO SEI SE ELE ME ACEITA” (…. autor )

 

Não há controle

O tempo não muda

Acredite na viagem, não na volta

O horizonte é miragem

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Estou a dois passos do paraíso

 

Estou a dois passos do paraíso, acho que é assim a musica

Talvez um passo, não me recordo

Não importa quantos passos ainda faltam

A qualquer momento estaremos inevitavelmente a um pulo ou sopro

Ou nem isso

Já estamos e não percebemos

Procuramos o horizonte, pergunto-me porque?

Qual a necessidade?

Que fascínio o longe desperta?

O impossível parece ser tão agradável , é isso?

O desafio  ?

O mistério ?

Talvez seja o paraíso , onde transformamos sonhos em realidades

Podemos finalmente descansar, respirar e ser ..

Simplesmente ser, sem desenhos, premonições ou razões

Só , somente ser

 

Estou a dois passos do paraíso, poderia sim estar tranquilo , tão próximo da tão almejada felicidade , o éden

Conhecendo-me mesmo sem mais passos a dar, não posso acreditar que meus sonhos poderiam ser realidade.

Não há magica

Sonhos são sonhos e a realidade é o que vivemos

Se não queres sofrer, não almeje tal aproximação

A frustração o trará a menos de dois passos do paraíso.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Relicário

 

Aqui brincando em colecionar o sentido de frases musicais, enfrentando as frustrações e ansiedade de quem largou vicio, e do nada, escuto alguém dizer algo muito interessante, sobre meus olhos.

Não tinha certeza ainda do poder calórico deles, sem grandes explicações, era evidente que tinha que colar aqui, como se aqui fosse meu relicário !

E nesse relicário quardo lembranças de quartos de hotéis que passei ... se não fizesse tudo tão depressa, e não tivesse exagerado a dose, poderia ter vivido um grande amor ….

-Desliga o telefone se eu ficar um saco

-hoje eu tive um pesadelo e levantei a tempo

-lembrei de um tempo

-do escuro via o infinito sem presente, passado ou futuro

-eu vejo flores em você

-ouvi na radio a minha carta de amor, leve o mundo que eu vou já ..

-qual o sentido da realidade

-não aprendi a dizer adeus

-perdendo alguma coisa morna e ingênua que vai ficando no caminho

-não quero beber teu café pequeno

-se eu quiser fumar eu fumo, se quiser beber eu bebo

-um dia o caminhão atrapalhou a paixão

-deixa a vida me levar, vida leva eu

-girava o mundo sempre a cantar, não era belo , havia uma garota sim

-além de trabalhar como empacotadeira nas casas Bahia

-será preciso ficar só para se viver

-meu amor é passarinheiro

-Essa onda que tu tira , qual é?

-a vida é bela, tá tudo estranho

-outro dia outro lugar, o mundo vai acabar

-eu vivo o pesadelo do pop

-paraíso, para raios

-me encara de frente

-para todo mal há cura

-amor que não se mede

-quem disse que miséria não ri

-teu amor que tem cheiro de coisa maluca, não há como ficar imune

-quantas vezes o bagaço da laranja é o que resta

-eu tenho dinheiro e CPF, e eu não lembro do meu nome

-jacarézinho, avião, cuidado com o disco voador, tira a escada daí

-é do teu sorriso que eles tem medo

-nosso amor se transformou em bom dia

-me vira de ponta cabeça e me faz de gato sapato

-o prazer de ter prazer comigo

domingo, 19 de dezembro de 2010

Vidas a viver

"Quando a gente gosta é claro que a gente cuida
Ou você me engana ou não está madura
Onde está você agora"  by Caetano

Pedaços que lá ficaram
Destroços irreconhecíveis
Descrever impossível

Dizem que é assim ou assado
Não sei

Será que nunca serei o que se espera
Nem nas consequências eu choro
Que tristeza …

Dói esse corpo retorcido pelo tempo
Que de birra em birra se acaba
O êxtase do poder fazer é mero consolo

Sorrio aqui do meu lado, lendo tais frases
Tão distorcidas quanto o tempo
Ainda, que em certos momentos
Ache que me falte vidas a viver
Sobram-me vontades
Engano que suaviza ….

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

“GO TO … “


Expressar sentimentos, o computador faria melhor ?
A resposta padrão :  Computadores não sentem !

Acho interessante a analogia entre a forma de processamento de dados de um computador e o cérebro humano
Nós seres perfeitos, temos absoluta certeza que somos superiores
Em quantidade de dados, na velocidade de processamento  etc. ….

Já programei durante anos, com a preocupação em moldar a maquina à vontade e satisfação do “usuário
Linhas, milhares delas, infindáveis encontros da lógica, sim ou  não,  zero ou 1,  ligado ou desligado, e desta simplicidade advém a complexidade de servir o “usuário”.

Recordando as instruções lógicas de programação, a que eu achava interessante, e que nós seres perfeitos (usuários), deveríamos ter que era o “go to”, se algo não satisfaz a condição “vá para”.
E o mais incrível, que podíamos concatenar os “go to”, a tal ponto, que iríamos de um lugar a outro, até achar a condição que satisfaça o “usuário”.

Nós seres perfeitos, não temos tal possibilidade, se utilizarmos algo similar, de “ir para” algum outro lugar, deixaremos partes de nosso ser no caminho, com infindáveis horas de agonia , através da sensação “saudade”, e não esquecendo das centenas de lagrimas, a fim de humedecer e tornar físico tal sofrimento.

Devaneios diriam, não há similaridade entre opostos, entre carne e aço, pulsos nervosos e bit’s, quem sabe , só entrei em tal assunto a fim de protestar quanto a falta da instrução “go to” em minha vida, se tal houvesse não estaria aqui a escrever saudades que não sentiria.

.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Mais um dia …

Peço que me deixe

A estupidez me machuca

Há tantos caminhos

Já não sei discernir quais seguir

Perdi algo nesse tempo que me fez incapaz

Deveria ser proibido assim agir

Somos responsáveis por partes que tomamos em vida

Sem direito a dispor como bem quiséssemos

 

Assim aqui sentado , sem saber para onse seguir

Apoio-me em vagas esperanças

Que me fazem viver uma hora ou um dia

E não há pior esperança que a certeza da desesperança

 

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Caminhar neste estranho mundo

Sombra e névoa escondem verdades

Nem sou mais , apenas estou a vagar

 


E incrivelmente por mais que me ache deslocado

Nele estou focado, detentor de falas  e conceitos

Quanto mais esforço

…………