sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Nerd no tempo dos dinossauros’


A vida que levei ou que ainda está porvir, está pautada em ser ‘especial’, muito pretencioso talvez !
Quando criança, ‘nerd no tempo dos dinossauros’, acreditava que estava destinado a ser alguém especial, devaneios, àquela época já os tinha, fui astronauta,pintor, piloto de caça, escritor , havia a necessidade de recriar meu pequeno mundo, não me passava pela cabeça valores financeiros , apenas a aventura era a tônica.
Momentos de reflexão ocorriam em tardes de verão, na altura do abacateiro que tínhamos em casa , madeira velha e papelão constituía o reino intocável, inacessível aos pequenos mortais. Ali escrevia o diário, a sensação era que as palavras ali depositadas seriam verdades a se concretizar, inocência da infância há muito esquecida.
Não tenho mais abacateiro e poucos momentos de reflexão, as verdades daquele diário ficaram na bruma do tempo, aventura do viver chama-se rotina, a inocência deu lugar à hipocrisia, e apesar de tudo isso, ainda me sinto especial, sentimento que esteve ali e não percebia, mas que pautou a minha vida, se tal qualidade não tenha sido reconhecida pelos que estão à minha volta, já não importa.
As palavras escritas àquela época se tornaram realidade, não fui aos céus ou me tornei escritor ou pintor, sou pequeno nesse sentido, e longe de estar frustrado, sinto-me vivo e especial, ousadia do meu ego provavelmente, o que me deixa feliz, por ainda acreditar, nas  possiblidades escritas em papel, hoje amarelada pelo tempo.

.