segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Ledo engano






Impossível ou improvável.

Refletindo, imagino um conjunto de seres da mesma espécie, temos diferentes indivíduos, cores diferentes, alguns afáveis outros nem tanto, mas ao concentrar atenção ao indivíduo, somos levados a esquecer de que pertencem ao conjunto, pois suas características individuais irão nos encantar e acreditaremos que suas diferenças farão que reaja de acordo com elas.
Ledo engano!
Inevitavelmente em dado momento é levado a se igualar ao conjunto.

sábado, 27 de outubro de 2012

Que porra é essa ‘minha vida tem que ter significado’



Que porra é essa ‘minha vida tem que ter significado

Estudei, trabalhei, estressei, casei, tive filhos, ainda me ocupo, e a pergunta ainda no ar, que porra é essa de ter ‘significado na vida’, será que todos têm que ser Madre Tereza de Calcutá, Thomas Edson ou Gengis Kan.

Ser o melhor está em nossa natureza, contento-me em ‘ser’, simplesmente ‘ser’, faço da minha existência o meu melhor, percebo quanto a vida é significante e tão insignificante na temporalidade do universo. Já não é suficiente?

Atrás do significado da vida, exigimos-nos a ponto de conseguir piorar o que pode ser bom, frustrados de alguma forma levamos ao extremo tal sentimento.

Será que podemos nascer, viver e morrer como desejamos, ‘um ser humano’. É tão anormal isso?

Abro mão das crenças e crendices, vivo e convivo com meus atos, o certo e errado são consequências de nossas atitudes CONCIENTES, então, siga o que a tua alma ou consciência lhe diz, e terá achado o significado do viver, sua existência não será em vão a ti mesmo, que nos finalmente é o que importa.

E aqueles que possam dizer que viver conscientemente da forma exposta é egoísmo, respondo ‘respeitai o próximo como a ti mesmo’, acho que encerra o assunto.

Destroços





Destroços é o que ocorre após a calamidade, nós seres humanos levamos a vida sem perceber o quanto destruímos neste caminho, não digo de bens materiais, natureza ou afins, falo de seres humanos que cruzam nosso caminho.

Almas enganadas, tristes, incrédulas, laceradas pelo egoísmo do nosso passar.

E próximos ao momento final, tendemos à olhar pra trás, incrédulos pelo feito optamos em nos redimir das atrocidades, de forma egoísta a meu ver, voltando nosso olhar ao divino que nos redime de todos os pecados, acho injusto e não creio na redenção nesta fase da vida, é muito confortável.

Vamos nos redimir, enquanto é tempo, enquanto podemos voltar e estender a mão e obter o perdão, no mais é desculpa para o fim tranquilo, almejando o paraíso da mesma forma que levou a vida, egoisticamente.

Outra forma honesta, é continuar sem retorno, sabedor de seus feitos, talvez seja mais sincero e puro, morrerás como viveu, aceitando o inevitável e suas nefastas consequências.

Que assim seja!
Escolhas o hoje, sem ‘destroços’.


.

domingo, 21 de outubro de 2012

Sem comemorações!


Sem comemorações!

Percebo no decorrer do tempo, fugi a todas comemorações, não compareci a nenhuma formatura ou prêmios a receber, a única comemoração foi a do casamento, afinal não poderia terceirizar,  e no mais, todas em que estive presente não eram minhas.

Deixei de viver por essa atitude ou evitei partilhar conquistas, acho que não, tenho a visão de que tais conquistas não passam de outro dia nesta maravilhosa vida, talvez não goste de parar para comemorar o ontem.

O dia seguinte é interessante, conquistas, desafios, e erros, fazem parte da comemoração, tenho consciência que terei dias tão parados e sem motivações e tantos outros excitantes.

Ainda não sou suficientemente tolo em desejar unicamente alegrias do amanhã.

O amanhã é possibilidades.

Não estou pronto em desejar a casinha de sapé ou ser ermitão no alto da montanha, comemoro o pouco que fiz com sorrisos que posso me permitir, que alegram minha alma e meu 'ego'.

Deverei partir, e meu ego em sopro desaparecerá, então, alimento-o na medida do necessário.

Sem comemorações...

domingo, 14 de outubro de 2012

Lembranças






A felicidade
Morava tão vizinha
Que, de tolo
Até pensei que fosse minha... 

 Chico Buarque

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Bubbles







Se talvez for embora
Não precise mais procurar
Se talvez ficar
Bubbles .....

Esperanças escorridas




Sempre desejo escrever suavemente
E por mais que tento, palavras disformes brotam.
O romantismo que outrora havia, tornou-se seco e vazio.
A capacidade de colorir e sorrir perdeu-se entre desejos contidos
O convívio das rotinas e pensamentos vazios me deixa sem o hoje
E neste contexto sobrevivo

Esperanças escorridas...