quarta-feira, 12 de julho de 2017

Entre vidas

Entre as vidas que vivi, há lapsos
De tal forma que sinto o limbo entre o que fui e o que serei
Conforme envelheço há dúvidas e constatações
Hoje brinco com meus medos apesar do temor inconsciente do porvir
Enfrentarei no momento certo se caminhos trilhados eram devaneios de um ser duvidoso.
Será que agarrei qualquer possibilidade que tranquilize o inconsciente e transforme a realidade na doce certeza do suspiro aliviado e medos diluídos?
Transfiguração do ser terreno ao etéreo!

Não faz diferença, pois, nos cabe com certeza “sete palmos de terra” e a tranquilidade de assim ter sido e o porvir não nos pertence.

Fernando Shook